Se elas encontrarem, elas vão brincar…
Thu, 17/07/14 – 9:16 | Nenhum Comentário

“Se elas encontrarem, elas vão brincar. Mantenha suas armas em lugar seguro”, esta é a mensagem desse anúncio da EVOLVE, ONG norte-americana, que atua na prevenção da violência armada nos EUA.
A EVOLVE parte do princípio …

Continue lendo »
Assim não!!!

O que uma Organização Pública NÃO deve fazer para realizar uma boa comunicação… Imperdível!!!!

Comunicação Digital

Tire suas dúvidas sobre o universo da Comunicação Digital. Novas mídias, estratégias de comunicação digital…

Comunidade Interlegis

Saiba o que acontece na comunidade mais importante do Poder Legislativo brasileiro.

O Design Público

A comunicação publicitária a serviço do interesse público. Campanhas publicitárias, mobilização social, design…

Tipografia

Discuta, aprenda, crie… e tire suas dúvidas sobre tipografia, design gráfico e comunicação visual.

Home » Leia também, O Design Público

Campanha européia contra o tráfico de pessoas. (INQUIETANTE!!!)

Postado por em Friday, 2 January 20097 Comentários

Tráficos de pessoas, tráfico de seres humanos ou, simplesmente TSH, segundo a Wikipedia, é um tipo de tráfico com o objetivo de transferir pessoas de um lugar a outro, dentro do país ou não. Pode acontecer tanto legal, como ilegalmente. No Brasil, para a nossa vergonha, o tráfico de pessoas é a terceira maior fonte de renda com tráficos, atrás do tráfico de drogas e do tráfico de armas.

A definição aceita internacionalmente para tráfico de pessoas encontra-se no Protocolo Adicional à Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional relativo à Prevenção, Repressão e Punição do Tráfico de Pessoas, em especial de Mulheres e Crianças (Palermo, 2000), instrumento já ratificado pelo governo brasileiro. Segundo o referido Protocolo, a expressão tráfico de pessoas significa:

“o recrutamento, o transporte, a transferência, o alojamento ou o acolhimento de pessoas, recorrendo à ameaça ou uso da força ou a outras formas de coação, ao rapto, à fraude, ao engano, ao abuso de autoridade ou à situação de vulnerabilidade ou à entrega ou aceitação de pagamentos ou benefícios para obter o consentimento de uma pessoa que tenha autoridade sobre outra para fins de exploração.”

O assunto desperta tanto interesse nos países europeus, que a União Européia criou o Dia Europeu Contra o Tráfico de Pessoas. A data escolhida foi o dia 8 de outubro. A data é marcada por manifestações públicas, palestras de conscientização em escolas e debates em todos os meios de comunicação.

Neste ano a campanha de mídia impressa foi realizada pela McCann-Erickson, e teve como tema “Certas pessoas estão muito presas ao seu trabalho – Não ignore o tráfico de pessoas”. Em outras palavras, como diz a jornalista (nossa leitora) Ana Paula Viana (no comentário abaixo) “Acho que “estar atado ao seu trabalho”, da forma como é mostrada nas imagens, é como se não fosse uma opção dessas pessoas estarem trabalhando ali ou não. Elas foram traficadas, foram impedidas de sair dali, justamente por terem sido traficadas para aquele local ou país”.

Infelizmente, as pessoas, passivamente, acabam ignorando algo tão brutal, que acontece embaixo dos seus narizes. As imagens falam por si.

Confira:

Para ampliar, clique na imagem.

Para ampliar, clique na imagem.

Para ampliar, clique na imagem.

Para ampliar, clique na imagem.

Para ampliar, clique na imagem.

Para ampliar, clique na imagem.

Hélio Teixeira, é publicitário, especialista em gerenciamento de identidade corporativa e apaixonado por Design Gráfico e Web Design. É consultor de Comunicação e Marketing e já prestou consultoria a grandes empresas nacionais. No mercado publicitário atuou nas áreas de Planejamento de Mídia, Direção de Arte e Criação. Presta serviços de assessoria para instituições públicas desde o ano 2000.

Posts Relacionados

7 Comentários »

  • Mauro Amin says:

    Grande campanha. Realmente inquietante. Fiquei surpreso e ao mesmo tempo envergonhado com a importância que esta selvageria tem na “balança comercial” brasileira. Uma vergonha!!!!

  • ana p. says:

    Eu entendi a frase de um outro jeito, e aí são formas diferentes de entender, para que se obtenha um mesmo fim: o despertar das pessoas para o tráfico de seres humanos. Acho que o “estar atado ao seu trabalho”, da forma como é mostrada nas imagens, é como se não fosse uma opção dessas pessoas estarem trabalhando ali ou não. Elas foram traficadas, foram impedidas de sair dali, justamente por terem sido traficadas para aquele local ou país.

    É triste, mas é algo que é visto sempre na nossa sociedade [haja visto o caso dos 'voluntários', roubando itens doados por outras pessoas, pela tragédia de SC]: as pessoas simplesmente não se importam. Ao menos não o suficiente para fazer algo mudar.

  • Hélio Teixeira says:

    Ana, você está certíssima na sua interpretação. Na verdade a campanha tem, propositalmente, um duplo sentido.

    Analisando o seu argumento, resolvemos alterar o texto, e adotar a sua interpretação como, digamos, a principal delas. rsrsrsrs

    Muito obrigado pela colaboração.

  • ana p. says:

    São formas diferentes de se ver uma mesma questão, o importante, Hélio, é divulgar! Fazer com que as pessoas comecem a refletir sobre o tema, e sua iniciativa em divulgar aqui foi muito boa!

    Como dito antes, gostei do espaço, tentarei contribuir com alguma observação [nem sempre aproveitável, perceba] sempre que possível!

  • Cláudio Benício says:

    Concordo com a Ana.

    Também vejo dessa forma. Mas como bem disse ela, o que importa é o que o Chapa Branca está fazendo. Divulgando e alertando para este grave problema!!!

  • Maurício Palhares says:

    Que campanha maravilhosa. Muito assustadora e criativa ao mesmo tempo.

    Um grande trabalho!!!

  • [...] Não é por acaso que um dos posts mais lidos da história do nosso blog é justamente o post “Campanha européia contra o tráfico de pessoas”, que mostra uma das campanhas mais impactantes que eu já tive a oportunidade de ver sobre o [...]

Qual a sua opinião sobre este artigo?

Envie o seu Comentário abaixo, ou trackback a partir do seu próprio site. Você pode ainda assinar os comentários deste artigo via RSS.

Seja legal. Mande apenas o seu comentário. Não envie Spans.

Você pode usar esses tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Para ter sua foto ao lado de seu comentário é preciso ter cadastro no site Gravatar. Tendo isso, sua foto será sempre exibida no CHAPA BRANCA e em qualquer outro lugar que também use o Gravatar.